Salas

Reforma
O Auditório Augusta, fundado por Sérgio Person em outubro de 1973, acolheu montagens históricas, como “Entre Quatro Paredes”, “Classe Dominante” e “Lição de Anatomia”. Em 76 com a morte de Person a administração do teatro passa para sua mulher, Regina Jehá. Com 22 anos de atividades, mesmo sendo um ponto de cultura na cidade de São Paulo, o Auditório Augusta não resiste as dificuldades e fecha suas portas em 1995. Em 97 surge a Associação dos Amigos do Teatro Augusta, comandada por Joaquim Goulart, responsável pela idealização e viabilização da reforma. O novo espaço totalmente reformado, reinaugurado Teatro Augusta abre suas portas em junho de 99, com o projeto arquitetônico de Ciro Pirondi. O novo espaço conserva a ideologia anterior de tornar-se um ponto de cultura na cidade de São Paulo.

detalhe_salasSala Paulo Goulart
• Platéia 302 lugares e 02 lugares para cadeirantes.
• Metragem: 187m².
• Visibilidade perfeita.
• Isolamento térmico e acústico.
• Ar condicionado central.
• Saída de emergência.
• Cabine som e luz, sistema de som estéreo, sistema de luz e telão digital.
• Palco Italiano: piso de madeira com quarteladas.
• 10,30m de largura de boca de cena;
• 5,50m de altura de boca de cena;
• 11,00m de altura no urdimento com varandas;
• 9,50m de profundidade;
• 0,90cm de altura de palco, acima do piso da platéia;
• 12 varas de luz manuais simples;

Sala Experimental
• Platéia de 35 à 50 lugares.
• Sistema de som e luz.
• Entrada independente por escada caracol.
• Camarim e dois banheiros
• Ótima adaptabilidade.
• Saída de emergência.
• Ar Condicionado.

Galeria
No FOYER do teatro (que conta com livraria, café com espaço para 200 pessoas em pé e 35 sentadas, ar condicionado, banheiro feminino/masculino e cadeirantes) temos o Espaço Galeria. Um local para abrigar as artes visuais e servir de ponte entre artistas de todo o Brasil e o público paulistano.